SÉRIES | Game of Thrones S06xE01/02

Por motivos de: 8º período da faculdade e mais textos pra ler do que coragem para sobreviver, não tive tempo para escrever na-da. Entonces, me desculpem pela demora, mas enfim: aqui estou para falar dos dois episódios que saíram até então da 6º temporada de Game Of Thrones. Aviso de gatilho: eu não li todos os livros, estou na metade do segundo livro “A Fúria dos Reis” desde 2014 (É, cursar História, estagiar e participar de coletivos não é fácil), mas sei muitas coisas que já aconteceram até o Dança dos Dragões. Infelizmente. E sou viciada na série. Tipo, sei mais de Westeros do que a história de alguns países ou acontecimentos, ahsuhasuha.

 The Red Woman | S06E01.

Eu sempre crio muito expectativa com primeiros episódios das temporadas de GOT. Esse ano, com tanta coisa pra pensar, não fiquei tão empolgada, pelo menos, até 21h do dia 24/04 fizeram até snap. A partir daqui, Spoilers!

Foi um episódio introdutório, relembrando o que estava acontecendo em cada núcleo da série. O mais legal é que começou exatamente onde o final da quinta temporada acabou: Jon Snow deixado, por parte dos patrulheiros, esfaqueado no chão da muralha. Até agora não superei os uivos de Ghost, seu lobo. Daí começa a brincadeira: Sir Davos e alguns patrulheiros o encontram caído no chão, o levam pra dentro e pensam: é, lascou. Até que Melissandre entra na sala e diz: “Eu o vi nas chamas. Lutando em Winterfell”, Davos fala basicamente “filha, das chamas eu não manjo, mas ele tá morto”. Temendo a represália de Thorne, reunido na sala ao lado com o restante da patrulha, ele diz que os amigos de Jon não são os únicos a deverem suas vidas à ele, e por isso não deviam desperdiçá-la lutando com Thorne. Davos olha para a poça de sangue de Jon depois de levantá-lo e levá-lo para dentro da muralha. Há quem diga ter uma mensagem subliminar, eu não vi nada.

capture-20160507-221158

Em Winterfell, Ramsay está diante do corpo de Myranda, depois de prometer vingança por sua morte, e ela podendo ser a única pessoa que ele “amou”, ele joga seu corpo para os cachorros (joinha). Apesar de ser uma peste, ele é um personagem bem complexo. É notável sua preocupação pelo desaparecimento de Sansa e a gravidez de Walda, esposa de seu pai Rose Bolton e a sucessão de herdeiro da sua casa.

Nos arredores de Winterfell, Sansa ainda foge com Theon. Ramsay envia homens pra capturá-los e quase conseguem até chegar BRIENNE. Na hora em que ela apareceu eu gritei muito pois jurava que Sansa iria ser capturada pra sofrer novamente, e se acontecesse isso o post não seria sobre críticas dos episódios e sim “HBO, por que vocês fazem isso com a Sansa? Para que tá feio, miga”. Enfim. Quando Brienne e Podrick chegam, salvam o episódio. Ela estava na área no final da última temporada…  Uma coisa: eu realmente queria ver mais protagonismo de Sansa nas cenas. Eu sei, ela estava fugindo, com medo e assustada, mas não sei se ela esqueceria os votos de vassalagem que ouviu a vida inteira… Foi a melhor sequência de cenas do episódios que me renderam algumas lágrimas lembrando de Catelyn.

capture-20160507-225214

Lena Headey como Cersei não podia ser melhor. Depois de tudo o que houve, a interpretação dela sabendo da chegada do navio que traria, finalmente, sua filha pra perto dela foi de encher o coração de esperança, mas sabíamos da verdade: Myrcella estava morta. Sua cena com Jayme nos lembrou de suas revelações do passado e deu lugar a um juramento: “Somos os únicos neste mundo e tudo que nos foi tirado, tomaremos de volta com juros. Vamos tomar tudo que há”. Eu odiava Jayme, até entender e ler tudo que ele passou, eu realmente comecei a gostar. A série retratou bem o crescimento dele (shippava muito ele e Brienne) até reencontrar Cersei. Espero que aproximem ele mais dos livros pois lá ele está começando a não colocar Cereei como centro de seu universo particular. Margaery continua presa pelo Alto Pardal e preocupada com Loras. Será que ela terá o mesmo destino da sogra? Veremos.

Em Dorne o negócio foi feio e tivemos nossa primeira morte do tipo: EITAA. Doran Martell morto por Ellaria e sem ser aparado por seus guardas. No livro, Doran é “inteligente pra caramba no sentido de lhe dar com problemas. Só se encontra com pessoas de confiança para não demonstrar fraqueza diante de sua doença“, segundo minha amiga Debora, ele é cuidadoso. Na série, esse lado dele não apareceu. Ele só fica sentado lá, de boa, vendo esposa, irmão, morrerem. Isso é dito por Ellaria enquanto Doran lembra de Trystane e ela responde dizendo: “Ele é fraco, igual a você. E homens fracos nunca mais irão comandar Dorne”. A ideia de Ellaria sendo governante de Dorne me faz ter uma ponta de esperança pois pra mim, os únicos que se salvaram deste núcleo foram ela e Oberyn. Sobre a morte de Doran, de fato: migs, um guarda real de ninguém é descuidado ao ponto de dar as costas a alguém. Olha o tamanho do homem, ele morreu de faquinha???? E Trystane, gente, ele sabe dos paranauês das primas, eu sei que ele está triste pela morte de Myrcella, mas dar as costas para as Serpentes de Areia com elas armadas foi demais para esta pessoa.

capture-20160507-233103.png

Como disse antes, o episódio foi beeem introdutório. Em Meeren, Tyrion e Varys passeando, vendo os piches querendo Dany de volta, a galera olhando de cara feia pra eles, até que: um incêndio no porto e todos os navios queimando no fogo de R’hllor. Sinceramente, a todo momento eu achei que alguns escravos iriam prender eles ou fazer alguma coisa do tipo, mas não aconteceu. Uma coisa legal de Meeren foi ver os Sacerdotes Vermelhos. Como Tyrion geralmente apresenta novos olhares de personagens a série, acho legal abordar algo da religião sem ser com Melissandre.

Quando vi Jorah e Daario cavalgando pelo mesmo campo que Dany foi capturada eu já sabia que iriam achar aquele bendito anel deixado para trás.

Enfim, sobre Daenerys: capturada, ameaçada de estupro, feita quase de escrava, ameaçada de ser queimada pelas esposas de Khal Moro por bruxaria. Quando o tal Khal tem uma conversa entediante sobre o que podia ser melhor do que ver uma linda mulher nua pela primeira vez, Dany com 253165 títulos, não cessa a vontade do homem, mas quando ela fala que foi esposa de Khal Drogo, aí sim, tudo muda. Ela fica “bem e segura”. Graças a deusa ela não demonstrou medo pra eles e se manteve firme o tempo todo. Gostei quando ela começou a falar em Dothraki e os caras fizeram cara de “que merda é essa?”. O futuro da Dany está incerto, pois como viúva de um Khal, pelos costumes, ela deve ir pra Dosh Khaleen e viver com as outras viúvas. Mas Jorah, Daario e ou Drogon chegará pra resgatá-la. Fé em Deus.

capture-20160508-133926.png

Arya em Braavos, cega, com fome, na rua. Até chegar a abençoada e começar -de novo- a ensinar os paranauê da vida pra menina Stark. Arya é uma das minhas personagens preferidas e ela já passou por muitas coisas. Não acharia surpresa dela se revoltar e desistir dessa vida de menina-sem-nome e viver na vidaloka, tentar voltar pra Winterfell ou algo do tipo.

capture-20160508-004756.png

Melissandre e seu colar: gente, precisava do nude mesmo? Não! Essa foi a cena que mais me deixou loka. Será que ela está triste pela morte de Snow? Será que ela vai embora da muralha? Será que ela está poupando energia pra ressuscitar Snow? Será que iremos ter – até que em fim – o olhar dela sobre sua própria vida? Saber de suas vontades e inquietações? Muitas questions, migas, muitas questions.

 Bom, sendo um episódio memorativo e introdutório, as surpresas ficaram por conta das mulheres protagonizando, Brienne e Melissandre. As cenas de Dany me deixaram com uma pulga atrás da orelha, a HBO não precisava remeter mais uma vez sua aparência com a de bruxa, queimar mulheres é manjado, e enaltecer a briga por “beleza” entre as mulheres do Khal só me mostra o quanto machista essa questão vai se tornar.

Home | S06E02

O episódio começa com Bran em pé! Eu fiquei tipo, OMG! Mas ele está em seu treinamento e usando seus poderes para voltar ao passado. Este passado exatamente é a infância de Ned e seu tio Benjen, no pátio de Winterfell. Foi legal ver ele olhando o tio e pai sendo criança, como ele mesmo observa, sendo felizes. Mas o que mais me deixou empolgada foi Lyanna. Ela estava cavalgando, livre, sem nenhuma amarra. Enxergar essa Lyanna quebra com as memórias de Ned e Robert que ás vezes a representava como uma boneca frágil. Lyanna entende de luta e inclusive fala para Hodor, que se chamava Willys (e fala), como derrotar Benjen em um combate! De volta a sua realidade, Bran se depara com Meera, sozinha, triste e pensativa (também, né?). Pensar em Bran com Meera é ver ela se culpar pela morte do irmão e ainda ter que ficar com Bran, num lugar que ela faz nada e longe de casa. Até que a filha da floresta (aquela criança que salvou Bran e Merra no último episódio da 4º  temporada ) fala da importância que ela terá para vida de Bran quando eles saírem de lá, pois segundo o corvo de três olhos, haverá uma guerra em breve.

Na Muralha, bem, sobre a Muralha eu irei falar no final porque até agora estou com o forninho no chão.

Confesso que estava ansiosa pra ver Cersei acabar com todos que de alguma forma fizeram parte de sua humilhação. E começou! Robert Strong, o Montanha, esmagou a cabeça de um homem por se gabar, bêbado em uma taverna, que Cersei havia olhado para seu pênis. Nessa mesma cena percebemos: o poder de Cersei e o machismo da “época” sem mostrar alguma mulher sendo atacada, ela encontrou sua vingança.
O fato de Tommem não ter deixado a mãe ir ao funeral da própria filha foi tipo “WHAT?”. Talvez o momento mais questionador do episódio foi o funeral, a conversa entre Jayme e Tommem e depois Jayme e o Alto Pardal foi meio zzz. Eu realmente queria o Alto Pardal morto, mas Jayme, por mais que parecesse e tivesse vontade+motivos para isto, não o executaria. A conversa motivacional entre Cersei e Tommem foi bem água com açúcar ao meu ver. É claro que ela iria dizimar quem fizesse metade das coisas as quais ela passou com os filhos, mas agora, irá ajudar Tommem nesta “caminhada” da vingança.

capture-20160508-202239.png

Confesso: me peguei sorrindo com Tyrion falando racionalmente com Rhaegar e Viseryon para eles não comerem a ajuda, pois ele é ajuda. Ao retirar os trincos que prendiam os dragões, Tyrion acredita que pode, realmente, poder usá-los futuramente. Seja para buscar Dany ou botar terror, era o sonho de criança dele ver um dragão de perto. Coragem ou loucura, gostei da cena e abriu várias possibilidades para o futuro do núcleo, pois com Dany, Jorah e Daario longe, eles são alvos fáceis para uma revolta em Meeren.

Arya continua como uma mendiga pelas ruas de Braavos até Jaqen chegar e levá-la para o andamento do treinamento longe das ruas…

E aqui estamos em Winterfell, que lugar maravilhoso para uma morte que deveria ser a pior (sim, o Norte relembra). Ramsay, depois de receber a notícia de ter ganho um irmãozinho, mata o pai, Rose Bolton, para virar o Lorde de Winterfell e herdeiro da casa Bolton. Sei que Ramsay é loco mesmo, mas sofri junto com Walda quando ele abre os portões daqueles projetos de satan que são seus catioros para, literalmente, comer ela e seu filho. Ainda bem que a HBO não mostrou ela sendo estripada. Eu iria fechar os olhos, com certeza. Além do fato da série já ter mostrado muitos cadáveres desnecessários, inclusive de mulheres.

capture-20160508-205535.png

Sobre Sansa, é como falei no S06E01, queria ver um pouco mais do protagonismo dela nas cenas. Agora que Theon, arrependido de todo o terror que fez, decide ir embora para Pike, me resta um pouco de esperança tendo em vista a segurança de Sansa com Brienne e Podrick. Espero de coração que ela possa encontrar Snow e a batalha em Winterfell da visão de Melisandre seja dele lutando contra Ramsay.

Nas Ilhas de Ferro Balon Greyjoy morre e Asha seria a herdeira, entretanto o seu tio Euron está próximo e a decisão de quem governará as ilhas será lançada nos próximos episódios porque esse núcleo é o mais demorado para as coisas acontecerem.

A Muralha: mil acontecimentos. No início do episódio Sor Aliser Thorne tenta invadir o quarto onde Davos, Ghost, e outros patrulheiros guardam o corpo de Snow. É Supreendido por Edd e a ajuda de alguns selvagens que me fizeram gritar na hora do combate. Foi bom ver o medo e lealdade ao Lorde Comandante quando alguns irmãos largam as armas se negando a lutarem contra um gigante. Os que ainda tentaram foram presos. No final do episódio, bom, acho que você já sabe, não é mesmo? Antes de falar sobre, eu gosto de saber da confiança de Davos em Melisandre. Mesmo ele não sendo devoto, ele acredita que a mulher vermelha pode trazer Snow de volta a vida.

Melisandre realmente me deixou temerosa em relação a sua insegurança em conseguir o feito. Eu realmente estava ansiosa que esqueci da também insegurança de Thoros de Myr, também sacerdote vermelho, ao tentar trazer Beric Dandario de volta a vida em temporadas passadas. Pois bem, Melisandre limpa o corpo de Snow, corta seu cabelo e barba, e reza ao Senhor da Luz. Eis a sua oração:

“Pedimos ao Senhor que brilhe sua luz… e tire nossa alma da escuridão.
Imploramos ao Senhor que compartilhe seu fogo…
e acenda uma vela que se apagou.
Da escuridão, luz.
Das cinzas, fogo.
Da morte, vida.”

Gostei da interação de Ghost e Snow, ele sentiu que algo iria acontecer quando todos saíram da sala. É Ghost, todos nós ficamos surpresos…
capture-20160508-214106.png

Eu gostei bastante do segundo episódio, mais do que o primeiro, na verdade. As representações das personagens não mudaram muito. Lembro que ás 23h do dia 24/03 minha timeline só falava de como o GIRLPOWER na série estava maravilhoso. Espero mesmo a continuação nos próximos episódios, que não passem 4 episódios sem mostrar algo de Dany, pois esta temporada é definitiva para a personagem e não façam cenas depreciativas, isto nunca é necessário e falando sério, GOT já passou dos limites sobre isso.

Bônus 1: quando acabou o ep. Home, a internet enlouqueceu e houveram vários memes. Deixo vocês com alguns (a fonte e criação eu não sei exatamente, mas com certeza é de algum grupo  ou página de GOT, quem achar a fonte é só falar conosco que creditamos devidamente).

Bônus 2: Minha Amiga Solane só assitiu a primeira temporada e estava incomodada com nossos agradecimentos a Melisandre, eis que surge uma problematização (eu não gostei quando ela mandou matar Shirren, mas falei pra ela entender o quanto as pessoas passaram a amar Melisandre por causa de Snow depois de odiá-la tanto, e assim, serviu… ela entendeu):

 

HAHAHAHAAHA
Que os novos e antigos Deuses nos abençoe!
P.S. Quero deixar meus parabéns ao Marketing da HBO pois hoje, dia das mães, podemos saber de um dos maiores segredos desta série e vida: quem são os pais de Jon Snow. R’hllor no comando!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s