Who you gonna call? Ghostbusters! – Quem você vai chamar? Caça-fantasmas! Sem Spoiler!

Crítica sem spoiler!

Assistir GhostBusters ou Caça-Fantasmas foi pra mim a melhor surpresa do Cinema no ano de 2016 até agora. O filme é engraçado, tem uma fotografia incrível (nas cenas de captura então, nem se fala) e o melhor de tudo: provaram que pode ser feito remake, bem construído e com mulheres protagonistas sem comprometer nossa infância. MALE TEARS

Dirigido por Paul Feig, o roteiro não foge muito do que seria um blockbuster de sucesso. Com personagens de personalidade forte, longe de permanecerem intactas em seu estereótipo, Caça-Fantasmas trás 4 mulheres bem desenvolvidas, em diferentes níveis, e se completam, seja por necessidade, amizade ou curiosidade.

Tudo começa com Erin Gilbert (Kristen Wiig) tentando um lugar de prestígio na Universidade e se vendo obrigada a voltar aos tempos fantasmagóricos reencontrando Abby Yates (Melissa McCarthy) e conhecendo sua nova parceira, a engenheira  Jillian Holtzmann (Kate McKinnon). Rápido mas bem formulada, elas começam uma busca, claro, à fantasmas, e encontram Patty Tolan (Leslie Jones) funcionária do metrô onde as criaturas aparecem. E é assim, que o quarteto se junta nos cinemas em 2016.

2023

Todas são engraçadas, aliás, eu ri do início ao fim do longa. 90% das piadas deram certo.  Eu não sou muito fã de filme de comédia, na verdade, não sou, mas as piadas foram bem colocadas, até as machistas. Sim, tem piadas machistas feitas pelo vilão “estranho” do filme, e todas elas são feitas contra as caça-fantasmas. Inclusive, pra mostrar ao mundo que o machismo é sempre desnecessário e retratar o vilão – pra deixar curiosidade – que segue a linha nerd machista, onde tudo tem que ser pra ele e para ele, e se algo fugir disso, ele têm todo o direito de ser cruel com as outras pessoas. Esse mesmo retrato de pessoa nerd ou hater, é encontrado no filme, alguns diálogos me trouxeram a sensação de que as caça-fantasmas estavam falando dos haters de seu próprio filme “eles falam algo que nunca fizeram ou viram”, algo assim é falado na conversa entre Abby e Erin olhando, advinha o quê? Os comentários de vídeos do quarteto caçando fantasmas que postaram no YouTube (a sacada foi realmente muito boa).

Não assisti em 3D ou IMAX porque sempre fico tonta e ás vezes fico achando que não vale a pena. Vi uma imagem comparativa no 2D e 3D e olha, vai ganhar muito quem assistir em alta resolução! Como disse no início, a fotografia nas cenas de captura são muito legais, tanto a imagem dos fantasmas e o raio das armas parecem “pular em você”. Eu tive pelo menos 2 sustos durante o longa, hahaha. Outra coisa legal e que para os mais assíduos cinéfilos que gostam de qualidade, é que o filme usa a tecnologia Letterbox, são faixas pretas ao redor das imagens para que dê uma sensação de estar mais perto e real.

São muitas referências aos antigos filmes, aliás, as surpresas com eles não passam desapercebidas pelos fãs. Falando nos antigos filmes, quem nunca assistiu não perde muita coisa fora as referências. A história de 2016 não é uma continuação. O roteiro, como disse, é clássico mas não deixa de ter erros, mesmo assim, não acabam com a história ou deixa furos muito gritantes.

Eu ainda não sabia o que achar de um secretário homem, lindo e burro no longa, exatamente o sinônimo das secretárias mulheres na maioria dos filmes. Kevin (Chris Hemsworth), nos mostra o quanto é ridículo esse personagem para qualquer pessoa e colocar um homem para interpretar ressignifica ainda mais a mudança de rumo nos estereótipos hollywoodianos. Ele trás muita coisa, mudanças inesperadas na história que você só vai conferir quando for assistir.

Caça-Fantasmas é mais do que um remake que trocaram o gênero dos protagonistas e acabaram sua infância 😥
Ele acerta em muitos pontos que o hater não te deixava ver. Muitas pessoas acham que um remake não é bom. Dependendo do filme eu também. Mas o que traria Caça-Fantasmas de diferente dos clássicos? As mulheres protagonizando já foi uma alarde na internet, inclusive sendo o trailler de maior dislike no YouTube. O protagonismo de várias mulheres de diferentes etnias e personalidades, o carisma, o envolvimento, a amizade verdadeira, o empoderamento para uma geração de futuras caça-fantasmas, uma quebra de estereótipo e muitas outras coisas você pode encontrar assistindo o longa. O que eu mais gostei, e não seria diferente, é que a Patty, a personagem negra não é o alívio cômico, a engenheira, Holtzzi não é chata, Abby não é a gorda engraçada preguiçosa nem a Erin é a líder egoísta. Como disse, elas são diferentes e se completam, cada uma de sua forma, exercendo seu papel na equipe de igual para a igual.

Parêntese que pode ser considerado spoiler. Vai falar sobre algumas coisas que me incomodaram no filme, então, estará “transparente”, quem quiser ver é só selecionar o texto. (Muita coisa ainda pode ser melhorada, tipo o papel da Patty ser a operária enquanto que todas as cientistas são brancas. Em nenhum momento há o debate sobre igualdade de gênero ou coisa do tipo. A versão vilão branco (vocês irão entender quando assistirem), ainda sim é a mais batida de Hollywood. Ele é o gordinho que todos sacanearam na infância e deixa a imagem do nerd atual de fora, e sabemos que todos podem ser machistas.  Sobre o discurso feminista de fato, não há. A igualdade entre elas no grupo é visível mas na sociedade, não. E isso é até retratado na cena em que Patty e Abby se jogam do palco do show de rock, onde os cantores geralmente se jogam e são pegos pelos fãs, Abby é pega e Patty não. E ela se pergunta se é racismo, mas de forma a ser engraçado. Sei que a representação do feminismo e da representatividade em si está longe de estar num patamar onde todas nós nos sentamos representadas. Caça-Fantasmas é realmente um ótimo filme e ele acerta para o que se propõe, mas acho que perdeu alguns pontos em levantar, na frente das câmaras, um debate que já iniciamos há tempos por trás delas) Fim do parêntese.

Confesso que não estava muito animada pra nenhum filme de 2016 depois de BvS, mas esse me fez acreditar num futuro muito melhor. Saí do cinema sorrindo de felicidade e louca pra chegar em casa e escrever pra vocês. Não posso falar mais nada além disso, o texto é sem spoiler, portanto, só mais uma coisa: para tudo e vai assistir!

Vou terminar de novo com essa foto que significa tudo sobre os atuais tempos onde a representação é tão amada e igualmente odiada.

fb_img_1468356133168.jpg

O artigo é de total responsabilidade da autora e não representa necessariamente a opinião do veículo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s